ECOS DA NATUREZA


ECOS DA NATUREZA é um "multi-verso" que nasce de uma visão de mundo integral e holística que busca observa a natureza da vida, sem querer ficar reinventando rodas, no máximo trazer conhecimentos ancestrais com uma linguagem atual.

Concebido por intermédio do artista visionário Rodrigo Ecosss, este multi-verso utiliza de linguagens artísticas para comunicar o incomunicável, para falar à nossa essência, pois a arte não é um fim, mas sim um meio, um veículo sensorial de comunicação.

Partindo do principio de que a Natureza não é boa nem má, porem, está sempre se movimentando entre suas polaridades Yin e Yang que se relacionam em 4 aspectos diferentes (Oposição, Interdependência, Consumo Mútuo e Inter-relacionamento). Sendo assim, nós como seres duais,  homens ou mulheres e pertencendo a natureza, também nos movimentamos entre estas polaridades através de nossos comportamentos, humores, sentimentos, crenças e ações.
Neste ponto, certo e errado, bem ou mal, feio ou bonito podem ser apenas pontos de vista distintos, devido a realidade e crença de cada um. Quantas vezes não nos deparamos com uma situação que julgamos não ser boa e depois de um certo tempo, percebemos que aquilo foi justamente o que nos movimentou em direção a algo que julgamos ser bom, e vice-versa, podemos conquistar algo que julgamos ser bom e isso acabar nos conduzindo a uma situação que julgaremos ser ruim. Esta é a eterna dança do Yin e Yang.


Sendo assim, se faz importante conhecermos alguns mecanismos que podem nos auxiliar a levar uma vida produtiva, pois um dos objetivos da vida é a evolução e evoluir esta muito além de ter um caminho bom ou ruim.

O Tao nos ensina que a unica coisa imutável é a própria mutação, então como viver em harmonia sabendo que a roda vai girar e o que estava em cima uma hora vai ficar por baixo?

É justamente neste ponto que se faz importante buscarmos aprender os passos dessa dança (yin e yang) para podermos participar deste baile com leveza e harmonia e não existe melhor professora para nos ensinar isso do que a Natureza.

Como um beija flor que se nutre do néctar de cada flor, precisamos fazer como os povos nativos e nos nutrirmos da fonte, afinal de contas, quando entramos em desequilíbrio ou adoecemos, buscamos nosso equilíbrio e cura justamente na natureza, quer seja diretamente ou indiretamente, pois tudo que existe vem da natureza, até mesmo aquilo que chamamos de sintético, porém aquilo que o ser humano modifica na natureza, passa a gerar consequências que podem nos desviar do caminho que imaginávamos seguir. A nossa Mãe Natureza é uma escola que esta viva e funcionando a milênios, já foi experimentada e verificada por diversas culturas, porque será que mesmo com mais de 4 mil anos a medicina tradicional chinesa é tão eficaz ainda nos dias de hoje, frente a tanta tecnologia? Então aqui fica um alerta para aquilo que vem sendo criado hoje como a salvação permanente, pois as novas formulas podem ser eficientes a curto prazo, mas a longo prazo, só as próximas gerações é que irão descobrir, assim como hoje sabemos de coisas que surgiram como a salvação no passado, mas que gerou muitas consequências danosas, basta olhar para a história da humanidade vai encontrar exemplos disso na medicina, na alimentação, nas religiões, na tecnologia e principalmente no meio ambiente que apos a revolução industrial começou a se modificar completamente.

Todo ser vivo tem um sistema chamado homeostase, que busca se reequilibrar sempre que se desarmoniza, é um mecanismo de auto cura que todo ser vivo tem.
O planeta quando começa a gritar, gerando desastres ambientais que por sua vez acabam por matar muitas vidas, modificando muitas regiões na face da terra e extinguindo especies de seres vivos, porem ao se tratar de assassinos da natureza, nenhuma espécie consegue ganhar do ser humano que já conseguiu extinguir algumas espécies, inclusive esta correndo o risco de extinguir a si próprio, se continuar caminhando na direção que esta, pois não somos capazes de destruir nosso planeta, mas podemos acabar com a nossa raça, num piscar de olhos.

Então por isso precisamos ouvir com mais atenção os "ecos da natureza" para que possamos nos re-conectar com essa consciência que nos dá "TUDO" desde o nosso corpo, alimento, roupas, casas, ferramentas e etc. Simplesmente tudo vem da natureza, então precisamos despertar nossa consciência para percebermos que somos a natureza também.É o momento de abrirmos nossos corações para passarmos a fazer parte desta engrenagem de forma consciente e construtiva e como podemos fazer isso? Já sabemos que neste mundo existem muitas ideologias e todo mundo quer defender seus ideais, porem no universo das ideias existe uma grande disputa sendo travada entre crenças e como já citamos, essas crenças podem ser bem distintas, dependendo de cada cultura e pontos de vistas pessoais. O certo pra um pode ser errado pro outro e se continuarmos nesse pingue-pongue não vamos se quer sair do lugar.

"A dualidade que existe na mente do ser humano não é a mesma dualidade que existe na natureza"

Na natureza, a dualidade se complementa, pois está sempre em movimento e este movimento é conduzido pela consciência de cada elemento que à compõem, a natureza é composta por seres que não perderam sua essência, seres que são aquilo que nasceram para ser (exceto quando influenciados e modificados pela vontade humana, porem ainda guardam dentro de si sua essência).
Já o ser humano, se esqueceu de quem é, seja por manipulação consciente de outros seres que querem estar no poder e fazer dos menos esclarecidos escravos de suas vontades e vaidades ou pelo simples fato de se perderem na mente e em crenças quem vem sendo distorcidas ao longo da historia da raça humana, isso pra nem falarmos da questão de que esta história pode ter incio muito além da historia da raça humana terrestre, podendo vir de outros planetas e incluir inclusive outras especies de consciências extraterrestres. Fato é que quando envolvemos o ser humano sabemos que lidamos com o ego de cada indivíduo, não apenas com crenças, mas com personalidades, vaidades, defeitos e qualidades, coisas que muitas vezes são orquestradas pela mente dual, quando na verdade deveriam ser orquestradas pelo coração ( não um órgão vital, mas sim uma consciência que nos conecta a tudo e a todos).

Se buscarmos nas filosofias antigas e nos princípios de algumas doutrinas religiosas, encontraremos muitas setas apontando para o coração, para o amor, mas para nos encontrarmos realmente com esta consciência e podermos reconhecer o que é este amor, precisamos olhar pra dentro de nós, enfrentarmos nossas sombras e acolhe-la, não negá-la, pois negar a sua existência é se tornar escravo dela e inevitavelmente estaremos sujeitos a sofrer as consequências daquilo que se nega.

Se você não busca se conhecer de verdade, pode estar sujeito a viver uma vida que nunca foi a sua, mas sim a vida de uma crença que você acreditou e que muitas vezes pode ser bem contraria ao que você sente em seu intimo.

O coração, o amor é a chave para encontrarmos a nossa essência, mas não este amor que esta na mente, pois existem tantos programas ocupando nosso HD interno que podemos estar completamente equivocados com relação ao o que é o amor.

Sentimento não pensa, senti, mas estamos a tanto tempo presos na mente que a mente se passa por sentimento e pensa que sente.

A verdade não pode ser dita a ninguém, pois ela é uma auto descoberta, quando alguém acredita na verdade do outro, ela deixa de ser verdade e se torna uma ideia, uma crença. O sentir é nosso filtro, mas antes é preciso limpar este filtro e tirar toda a sujeira que pode estar contaminando o nosso sentir e não existe outro caminho para limpar este filtro que não seja um caminho de auto conhecimento. Tudo aquilo que lhe ensina a conhecer o seu corpo e suas reais necessidades, à lidar com as suas emoções, à compreender a raiz das suas crenças e pensamentos, à superar seus medos e fraquezas, à desvendar os mistérios e leis espirituais que regem a vida, à compreender a energia que envolve a sua existência, tudo isso pode ser um caminho ao sol para auxiliar na limpeza deste filtro e permitir que possamos nos encontrar com a essência da vida, com a nossa essência.

Este é um caminho que buscamos desenvolver e compartilhar através desse "multi-verso" que recebe o nome de Ecos da Natureza. Caminho este que se utiliza de uma linguagem que conhecemos como arte, mas que pode ser conhecida como a "essência do ser".

Aqui nós utilizamos da arte da pintura, a arte da escrita, a arte sonora, a arte da alimentação, as arte corporais, a arte da observação, a arte da cura... a arte da vida!

Nosso objetivo é contribuir com o despertar da consciência, com a cura e a harmonia de todos os seres viventes e nossa maior professora é a Natureza e a sabedoria dos povos nativos que beberam e bebem dessa fonte.

Esse caminho começa em nós mesmos e o primeiro passo já foi dado a muito tempo, só precisamos ajustar a rota e caminharmos um pouquinho por nosso universo interior, ouvindo nosso coração, pois este sabe tudo que precisamos saber, só precisamos aprender a ouvi-lo e para ouvir esta voz precisamos encontrar o silencio interior. Assim fica mais seguro não nos confundirmos com outros ruídos e compreender com clareza qual é o nosso caminho, qual é a nossa essência, qual é a nossa medicina!

E quando nos alinhamos com nosso coração, nossa essência passa a se manifestar livremente e passamos a viver naturalmente, livres da dualidade mental.

Passamos a ser um eco da natureza também!















0 comentários:

Postar um comentário